O Meu Mar é Você.




Eu... Construi minha própria muralha com tijolos feitos de sentimentos


que quase me destruíram, que me fizeram sofrer.


Selei cada brecha com frieza e ironia e me escondi dentro de mim mesmo,


pra que ninguém me alcançasse.


Mas aí você veio, me olhou dentro dos olhos


e viu mais além do que qualquer outra pessoa,


viu além da minha muralha e abriu uma brecha novo.


Você fez de mim a pessoa mais feliz em todos os tempos.


Todos os muros que me cercavam desmoronaram.


A minha frieza se foi, assim como você.


Você se foi.


Apenas abriu meu coração!


Fez com que eu dissesse convicta:


- ‘eu nunca amei ninguém como te amei, eu nunca senti isso antes’ e depois se foi.


Me deixou aqui, sozinha mesmo estando ao meu lado,


Com tantas saudades, transbordando de amor.


Você não faz ideia de como será difícil construir essa muralha outra vez...


Não faz a mínima ideia de como me deixou.


Sinto como se estivesse a beira de um naufrágio...


Ow... E o meu mar é você.
13-08-2013

Morpheu e Hypnos


 Quero falar um pouco sobre o Deus do sono.
À errado do que muitos pensam *Morfeu* não é o deus do sono. O sucesso popular da expressão “nos braços de Morfeu”, que significa “adormecido”, leva muita gente a acreditar que, na mitologia grega, fosse *Morfeu* o Deus do sono. Errado! *Morfeu* era filho do deus do sono, de nome *Hypnos*, palavra grega para: sono – um deus que (em latim) era conhecido como Somnus.
*Hipnos* (ou Hipno), é filho da deusa Nyx, (a Noite). Vivia dormindo numa caverna onde corria o rio Lete, o “rio do esquecimento”. Entre os muitos filhos que são atribuídos, a *Hypnos* *Morpheus*  é o mais famoso!
Chamavam-no assim pela sua capacidade de assumir qualquer forma humana para aparecer nos sonhos dos mortais como se fosse a pessoa amada por aquele determinado indivíduo. (Um Morfo) Por dar tranquilidade ao indivíduo a quem ele invadia os sonhos, trazendo seus entes queridos a eles, deram a ele esse desígnio que até hoje é usado: ( *Nos braços de morfeu*) que diferente do que imaginam significa *dormir bem ou tranquilizado* .
O farmacêutico alemão Friedrich Sertüner Havia em 1806 recorrido a *Morfeu* para dar nome ao principal alcaloide do ópio, que acabara de isolar pela primeira vez, chamando-o morphium ou morphin – palavra que, via francês, chegou  ao português em 1841 como *Morfina*.  Por suas propriedades tranquilizantes.
Por saber disso: o médico escocês James Braid batizou em 1843 de Hupnotism (Hipnotismo) Sua técnica de induzir um transe semelhante ao sono.Como o Deus grego *Hypnos*
Resumindo:
*Morfeu* é o Deus grego moldador de *sonhos* e seu pai
*Hipnos* o Deus grego do *sono*

Cá estou.



Eu já pensei em desistir.
Jogar tudo pro alto e sair correndo, sabe.
 Igual aos filmes, em que a mocinha viaja pra bem longe
Senti medo de você não ir ao aeroporto atrás de mim, correndo, voando, enfim.
Pior, se o avião fosse embora antes de você chegar.
Então, eu decidi ficar.
Cá estou.
Quando da vontade de sair correndo (ou até mesmo, voando),
 eu lembro do teu sorriso e sei que vai ser bem mais difícil longe dele.
Lembro-me dos teus olhos e já não penso em mais nada.
É quando eu entendo que, não da pra continuar sem você,
Não teria como.
Até teria,
Mas eu não tô nem afim de descobri como seria.
E, uma coisa eu sei, correr ou voar pra bem longe,
Só se for com você, ao meu lado.

Não é Mera Ilusão,


Eu teria um grandioso desespero na minha condição de crente no universo, 

 Se nunca descobrisse a existência do diálogo entre o Ser divino e o homem. 

Ele existe para mim 

E existiria para qualquer outro se apenas, 

Em breves momentos de lucidez reconhecêssemos 

Que há um Ser que contém a chave da realidade.  

Não é mera ilusão, 

Nem uma questão de fazer alguém acreditar que o impossível 

É possível!

Depende de cada um querer, ou não investigar.

A Arrogância do Saber

O intelecto humano transporta consigo, 
já por milhares de anos um câncer doloroso, 
“a arrogância do saber”. 
O ensino das novas gerações continua contaminado. 
Armazenamos informação que não nos permite a cura.
Surge um que se julga divino, habitante do universo
Inventa o inexistente 
E pensa que jamais alguém, o poderá contradizer.
Descreve a sua filosofia com símbolos compreensíveis 
A pequenez de uma mente engaiolada.
Sobre os alicerces do erro se geram pesquisas, 
Os seus discípulos se multiplicam, 
As feridas acumulam pus, 
O vulcão rebenta destruindo tudo com a sua lava. 
Assim vamos aceitando as novas descobertas 
A que chamamos ciência.


A sacertotisa Do Sol Negro


A Mãe está na Terra,
Ela é a Terra, ela é cada árvore e cada pássaro e cada formiga...
Ela é cada grão de areia, cada lágrima...
Ela é cada mulher que se olha nos olhos e firme sabe que;
 A Mãe é a Vida e a Morte
E não tem que buscar mais do que a si mesma

E ser-lhe fiel por dentro e por fora...
E que quando isso acontecer, naturalmente a Paz virá e a Harmonia
E o Seu Coração Supremo reinará sobre o medo e os abismos...
E uma Nova Terra nascerá...

EM ASCENSÃO

Se eu Pudesse


     
       
 Hoje é um daqueles dias que eu gostaria de voltar a ser criança;

 - uma garotinha de seis anos que caiu da bicicleta.

Gostaria de fazer cara de choro 

E correr aos berros para a cozinha, 

Onde minha mãe me ergueria do chão,

Me daria um forte abraço e beijaria meu joelho esfolado.

Eu pararia de chorar e tomaria leite com chocolate para a dor passar.

E quando a dor tivesse passado 

Eu perguntaria a minha mãe, 

Olhando nos olhos dela:

- Porque você não me ensinou como lidar com as dores que não passam com um beijo?
E no meio de tudo, uma palavra se pendura. - “Fatal é a inércia do dia”. O vácuo a deixa entre a permanência e a queda. Acho que poesia serve para lembrar Tudo que “não deveria ser Poesia.”clique aqui