Ser Pagã


Sou mulher …
Que caminha no submundo,
Com os braços estendidos,
Tocando as estrelas,
Vislumbrando sonhos,
Nas tetas cósmicas,
Da teia leitosa dos mundos.
Sou a observadora da noite,
A sábia e cega diurna,
Diante das mazelas mundanas,
Na dor que ofusca o sorriso,
Quando frustra a vontade,
De pintar o universo,
Nas cores da paz e alegria.
Meu corpo é toda a terra…
Rios que correm nas veias quentes,
A lava que se espalha no prazer,
O canto do pássaro interior,
Melodioso em honra da deusa.
Sou magia temida e a arte da cura,
Sou fruto e encantamento de amor.

Bela Síol

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixa sua opinião! Eu vou gostar seja qual for.